23 novembro 2011

Carta anonima



Escrevo-te essa carta como forma de transpor um pouco do que sinto. Escrevo por que gosto e por que é o único meio de esvaziar todo peso que me corrói por dentro. Faz tanto tempo que não te vejo, pois os traços do teu rosto já se tornaram algo desconhecido pra mim. Sinto falta do teu carinho, do teu beijo e do teu abraço, a segurança que você me transmitia era indescritível, coisa melhor não há. A vida às vezes me parece tão cruel, por me colocar pessoas tão lindas e doces como você no meu caminho e sem ter nem pra quer me tira repentinamente. Oh não! Injustiça é pouco. Mas não adiantará de nada eu ficar aqui escrevendo tais coisas, saudade não será o suficiente pra que você volte e remoer tudo isso não será o melhor pra mim. Pego minha estrada, ando vagamente sozinha, não quero me apegar mais a ninguém só pra não sofrer o mesmo novamente. Escrevo-te essa carta em anônimo, é algo tão melancólico e tão vazio, mas ao mesmo tempo verdadeiro e sincero.
Reações:
Categories: ,

2 comentários:

  1. Gosto do que é verdadeiro e sincero.

    Agora sigo este espaço!

    Quando puder, acesse este post do meu blog, pois acho que tem a ver com o seu post:

    http://palavrasproferidas.blogspot.com/2011/05/brado-desinibido.html

    Tenha um bom final de semana!

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigada Marco, pode deixar que assim que eu puder eu vou lê o seu post e fazer um comentário. Obrigada por seguir, seja bem-vindo :D

    ResponderExcluir